<

O dia das feras de pele macia

Reza a lenda que John Lennon era um amante confesso de (vários) gatos e que até o Papa Bento XVI, em um dia, durante seu caminho até o Vaticano, tenha sido perseguido por mais de dez gatos, revelando uma afinidade abençoada pelos felinos. 
 
Aqui na Zero não poderia ser diferente, por isso nesse 27 de setembro, o oficial Cat Lovers Day, as três mães de gatos da firma depõem o seu amor pelos bichanos e mostram (atchim) como sobrevivem em meio a tanto pêlo e amor. 
 
 “A vida da minha gata é vida de apartamento e como diz a música: “detefon, almofada e trato, todo dia filé-mignon ou mesmo um bom filé”, incluindo nessa comilança digna de um rei, sashimis e mamão papaia. Sempre digo que só sendo dono de gato para entender o nosso consumismo exacerbado por novos aperitivos e brinquedinhos barulhentos e velozes. Tanto carinho só cabe em quem se permite receber o amor deles, afinal, gatos e humanos possuem a mesma região do cérebro responsável pelas emoções e isso explica muito da relação de amor e mimos – muitas vezes unilateral – a que nos entregamos.” – Hanna 
 
 “Já tive muitos gatos na minha vida morando na casa dos pais, e quando fui morar sozinha não foi diferente. Adotei o Thomas, um gato manhoso e mimado, que só gosta do colo da mãe. Às vezes parece cachorro, quando chamo pelo nome vem, rosna na janela quando os cachorros do vizinho fazem festa, e gosta de comer coisas como batata-frita e sushi.
Com meus gatos sempre cativei as pessoas que se diziam “não felinas”, e meu namorado acabou adotando um gato depois de teimar que não gostava do bicho. Na verdade o Quincas que o adotou, pulando em cima dele um dia na rua. A paixão foi grande e nem precisei convencer ele a manter o bichano. Quincas é meu segundo filho, adotado. Berrento e brincalhão, se diverte com coisas como grampos de roupa, e ficar na janela admirando a barulheira da rua. Até o dia que vejo uma amiga triste tendo que se desfazer da sua gatinha, albina e surda, e a paixão foi tão grande que peguei ela pra mim. Marie, talvez por sua surdez, é o que eu chamo de gata louca! Pula em cima de tudo, mexe em todas as sacolas, rasga pacotes, e por aí vai. Adora dormir em lugares altos como a geladeira, armário da cozinha, e até o corrimão da escada, e apesar de peste, é uma verdadeira lady, não gosta de colo mas ama um cafuné quando tá na cama, e adora seguir o “irmão” Thomas pra cima e pra baixo.Ser mãe de gato é tarefa pra poucos. O trabalho é muito e a atenção é constante, mas a recompensa é um bichinho que te ama, vive no teu colo, te dá carinho além de receber, e veja bem, muito mais companheiro que cachorro.” – Paula
 
“Tenho uma relação muito especial com o meu bichano e não imagino a minha vida sem ele (ok, tenho que desapegar mas não agora). O Bob me conquistou ainda na vitrine da pet shop, onde ele estava disponível para adoção com mais uma penca de SRD, numa gaiolinha, com um lacinho vermelho no pescoço esperando uma dona louca e Felícia como eu.
Eu sempre brinco com ele falando que ele é o vira lata mais de raça que eu conheço: só come ração super premium, belisca pãozinho no café da manhã dos humanos, tem seus brinquedinhos e privilégios como sachês no final de semana, lugar na mesa de jantar da casa e uma pet sitter, que cuida dele quando viajo.” – Tatiana
 
 O Cat Lovers Day é um projeto não-governamental realizado com o intuito de promover o amor pelos gatos e compartilhar boas experiências pela internet, além de participar de sorteios exclusivos e contribuir a favor da adoção. No Tumblr da campanha você pode ter acesso a maiores informações sobre como participar. 
 
Zerotrack apoia essa ideia e você? :)

Categorizado como: Cotidiano


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Nosso Endereço
Zerotrack Coletivo Digital
Srv. Tucano 115, CEP 88.063-084
Campeche - Florianópolis - SC
Amamos

  • ios
  • wordpress

Hey ho let's go!

Passe por aqui para um cafézinho

É só ligar nos fones (48) 3364-3147 / 98465-3147
Ou usar o formulário de contato abaixo: